Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Diário De Uma Estudante

Um pequeno blog onde posto sobre as lutas diárias de uma estudante universitária a tirar a licenciatura de matemática

O Diário De Uma Estudante

Um pequeno blog onde posto sobre as lutas diárias de uma estudante universitária a tirar a licenciatura de matemática

Exame De Condução

31fe14ee61ae42844fd867f7e60d2ab7.jpg

 

 

Visto que dia 29 fiz o meu exame de condução, gostava de vos relatar a minha experiência.

Não sei já começaram a tirar a carta ou não e se estão familiarizados com a "rotina" do dia do exame, mas deixem-me dizer-vos que nunca é boa ideia ir tarde para a cama na noite anterior.

Infelizmente não tive opção pois saí do trabalho às 22:00 e ainda tive de comer, mas se estiverem para fazer o vosso exame, durmam o máximo possível.

Geralmente, no dia do exame, têm as 2 últimas aulas de condução, juntamente com uma outra pessoa que irá fazer o exame com vocês.

No meu caso, o meu exame era às 11:30 e, visto que cada um de nós tinha de fazer 2 aulas, ou seja 4 horas de aulas, no dia, tivemos de lá estar às 6:45. 

Aconselho também a levarem um lanchinho para comerem lá pelo meio porque desde a hora em que tomam o pequeno-almoço até à hora em que vão poder almoçar ainda vai um bocadinho.

Os centros de exame têm entre 8-12 rotas possíveis e os instrutores constumam aproveitar essas 4 horas antes para nos apresentar a maior parte das rotas. Há quem tenha a sorte de, durante o exame, fazer uma rota que já tinha feito nesse mesmo dia. Infelizmente não foi o meu caso (mas foi o do rapaz que fez exame comigo).

Correu tudo bem durante essas 4 horas, fizemos as 4 manobras: estacionar das duas formas, contornar o lancil em marcha atrás e inversão de marcha. Ótimo. Perfeito. O estacionamento paralelo nunca me tinha corrido melhor.

É claro que não podia acontecer assim no exame não é?

A parte em via rápida correu bem, cheguei a pôr a 5ª (o meu colega só foi até à 4)*, andei o mais à direita possível. Maravilhoso. Quando passámos à parte urbana é que começou a descambar; numa interseção não vi um peão e não fui a tempo de lhe dar passagem (o que geralmente nos chumba logo) e numa outra passagem para peões parei em cima da passadeira porque a senhora (extremamente simpática) que ia atravessar estava parada à sei lá quanto tempo e de um momento para o outro faz um ângulo de 180ª graus e começa a atravessar. Não consegui evitar parar em cima da passadeira, e ainda levei em cima do examinador que me disse que "devia ter previsto".

A pior parte foi mesmo o estacionamento. Não podia ter corrido pior.
No primeiro estacionamento, o carro foi a baixo porque não dei embalo suficiente para o carro subir o passeio, e o carro, embora tenha ficado dentro dos limites do estacionamento, ficou ligeiramente encostado ao lado esquerdo. 

No segundo estacionamento, este em paralelo, o carro foi aos coices ao subir o passeio porque era alto (tinha medo de o deixar ir a baixo outra vez) e a roda de trás raspou no passeio. Coisa mais estranha realmente; nas aulas os estacionamentos corriam sempre bem, no próprio dia fiz 2 estacionamentos em paralelo e correram 5 estrelas, ficaram perto do passeio e tudo.

Não vos querendo deixar nervosos, não vão demasiado confiantes. Como nas aulas me estava a correr bem pensei que passava na boa, e foi o que foi. A minha sorte foi que o meu examinador era simpático e assinalou os peões como "obstáculos" para não me chumbar.

O meu colega também teve uma boa prova até quase subir o passeio ao estacionar em paralelo e ao quase sair na saída errada numa rotunda.

Felizmente passámos os dois, mas ainda levámos um bocado na cabeça. 

*se não estão familiarizados com mudanças, o que nos foi dito é que a 4ª se usa dos 55-70 e a 5ª de 70 para cima.

Num tema um pouco mais à parte, como devem saber, nas aulas de condução somos ensinados a conduzir em carros a gasóleo, que são mais... tolerantes vamos dizer. O carro que me foi oferecido pelos meus pais era a gasolina. 

Lá vim eu toda orgulhosa do exame, e mal pego no carro não encontro o ponto e o carro não anda, ainda por cima numa subida.

O meu pai achou que era melhor eu começar então com um carro a gasóleo, e pelo que parece vou ficar a conduzir o smart (que é automático, não me queixo de todo) da minha mãe e vamos trocar o "meu" por um novo smart para ela.

Resumindo, isto ainda está tudo uma grande confusão, mas já conduzi algumas vezes no smart (fortwo já agora, eu adoro estes carros) e não tem nada a ver. Adorei. Os americanos lá sabem o que é mais prático não é?

Desculpem lá o post gigantesco, queria desabafar um bocado e bem... é para isso que isto serve, mesmo que ninguém leia!

Se estiverem a tirar a carta, espero que tudo vos corra bem, levem as aulas a sério, no dia do exame (tanto no de código como no de condução) vão calmos, durmam bem, tomem um bom pequeno almoço e levem alguma coisa para comer; depois no caso do de código ou no meio no caso do de condução.

Se já tiraram a carta, como correu o vosso exame? Se ainda não a tiraram, por que aventuras já passaram nas aulas de condução?

 

ps: sou a única que nunca tinha ouvido falar no "lancil" do passeio antes de começar a tirar a carta??

Aspetos a Melhorar e Métodos de Estudo

superthumb.jpg

 

 

Nesta nova etapa que é a universidade, espero crescer em quanto pessoa (porque em tamanho não cresço de certeza) e melhorar a minha vida em geral.

Até ao 9º ano não tinha problemas nenhuns na escola, nem precisava de estudar, bastava estar atenta às aulas. No secundário já foi diferente e ia estudando 3/4 dias antes dos testes, o que era sempre uma péssima ideia mas, sendo a self proclaimed procrastination queen que sou, nunca tinha vontade de estudar.

Neste último ano, o 12º, apercebi-me que estudar não é assim tão mau. Eu gosto de aprender, até gostava bastante das minhas aulas, especialmente de Biologia. Por alguma razão que ainda hoje não percebo, não conseguia gostar de estudar.

Fui-me habituando, no entanto, a estudar com mais frequência e a desenvolver métodos de estudo.

Ora, isto é algo que considero que seja bastante importante na vida de um estudante: métodos de estudo. Toda a gente é diferente e o que resulta com uns pode não resultar com todos.

No início deste passado ano letivo (que foi quando realmente me apercebi que TINHA de estudar se queria acabar o secundário com uma boa média*) notei que nunca tive nenhum método de estudo; às vezes lia a matéria, grande parte das vezes começava a fazer apontamentos da mesma para rever mais à frente (raramente acabava estes apontamentos porque demoravam muito tempo, acabava sempre a ler ou a desistir daquilo).

Apenas no final me apercebi que um método que funciona muito bem comigo (pode não ser o melhor, ainda estou a descobrir) é ler em voz alta.
Reparei que quando lia para dentro, grande parte das vezes distraí-me e nem estava a reter informação. Ao ler em voz alta, conseguia perceber quando é que realmente estava a prestar atenção e notei que retia e informação muito mais facilmente.

Duvido que apenas faça isso este ano. Tem-me sido dito que na Universidade como não temos livros (caso não compremos é claro) tudo depende dos nossos apontamentos e dos eventuais ficheiros que os nossos professores decidam partilhar.

Planeio de facto tirar notas durante as aulas, passar a limpo em casa no dia, como forma de estudo (se tiver tempo, é claro) para depois ir relendo ao longo que vamos aprofundando a matéria. Acho que desta forma vai ser muito mais fácil já ter a matéria bem sabida pela altura dos exames.

Com isto tudo dito, aqui apresento algumas coisas que gostaria de melhorar no futuro:

1) A minha organização


Como dito no post anterior, eu sou extremamente desorganizada. O meu quarto é uma desarrumação infernal e a cada 3 ou 4 semanas lá sou obrigada a arrumar a roupa toda e a tirar tudo de cima da secretária, que não uso por estar completamente tapada.

Ora, isto pode parecer um exagero, mas nunca vi ninguém mais desarrumado que eu. Quando chego a casa e me dispo, é raro o dia em que arrumo a roupa logo; digo sempre "Amanhã arrumo". E no dia seguinte acontece exatamente a mesma coisa. Chega ao ponto de já não caber mais roupa em cima da secretária e cai tudo para o chão.

À coisa de 2/3 semanas, decidi dar uma volta à minha roupa TODA para doar aquilo que já não uso. No dia tirei a roupa para fora das gavetas e fui pondo em montinhos, por forma a separar por estações do ano e serem mais fáceis de encontrar na altura, aproveitar que ia arrumar e arrumar como deve ser.

Para minha surpresa (ou não) lá acabou o quarto todo desarrumado, a roupa que fui usando no chão, a roupa dobranda em montinhos, também no chão.

Neste fim de semana arrumei tudo exceto a roupa de Verão. Ainda está bastante desarrumado mas fiz bastantes progressos: calças, sapatos, roupa de desporto, Inverno, Outono, Primavera, malas, tudo arrumado.

Quero então, tornar-me mais organizada e, apesar de saber que apenas vou ter os 5 minutos antes de ir para a cama à 1 da manhã para fazer alguma coisa e que for sure não me vai apetecer fazer nada, tenho que resistir. É um hábito que se cria. Eu consigo.

2) A minha dedicação

Como disse antes, raramente tinha motivação para estudar. Com a entrada na Universidade, sinto que como é algo diferente vou ter mais motivação. Já estive até a ver as cadeiras e a matéria em si que vou ter este ano e estive tentada a começar a estudar já. Preferi, no entanto, aproveitar o que me resta das férias para criar este blog (que espero poder atualizar bastante frequentemente), ver algumas séries em atraso, ler alguns livros, tirar a carta (é já amanhã nem me lembrem disso), fazer uma tattoo (a ver se num post futuro vos conto a aventura que foi os meus PAIS a empurrarem-me a MIM para fazer uma tatuagem).

3) A minha rotina

Há alguns hábitos que quero manter/começar a ter como por exemplo:
    - fazer exercício
No ano passado (acho que vai fazer, ou fez este mês, um ano), eu e a minha mãe juntámo-nos a um ginásio. Quando comecei o meu part-time, desisti do ginásio porque, como não tinha a carta, os meus pais tinham de me levar para todo o lado e não gostava disso. Não era justo para eles que estavam a trabalhar.

Agora voltei e tenho ido de vez em quando mas, se Deus quiser (veja-se a ironia, eu que sou Ateia), amanhã consigo tirar a carta e vou conseguir ir pelo menos duas vezes por semana durante as aulas (isto por causa do tal part-time, que também espero conseguir manter)

    - beber água
Bla bla bla, já sabemos, beber água é importante. Eu sei, também estou farta de ouvir isto, mas que é verdade, é. Houve uma altura em que me dediquei IMENSO a beber pelo menos uma garrafa grande de água por dia e a minha pele nunca esteve melhor. Também me sentia muito menos cansada e mais motivada!

     - dormir pelo menos 8 horas
Nem sei como vou conseguir fazer isto, para ser honesta. Com o trabalho, o estudar, a escola. Hão de haver muitas noites em que não vou cumprir, mas vou fazer o meu melhor para conseguir dar o descanso que o meu corpo precisa.

*devo já dizer que não aconselho mesmo nada deixarem as boas notas para o 12º porque a média acaba sempre por descer por causa dos anos anteriores. Ainda que os exames tenham algum peso na nota final, mesmo tendo muito boas notas neles, esforcem-se o máximo que puderem logo desde o início do 10º ano. Acreditem, não se vão arrepender.

 

Concluindo e resumindo, é bom ter uma ideia daquilo que podemos e devemos melhorar no início de um novo ano letivo. Ajuda também bastante se o escrevermos em algum lado e o formos seguindo à medida que o tempo passa, para termos a certeza que não nos estamos a desviar do nosso objetivo e que realmente estamos a fazer tudo da forma como queremos.

Aos poucos ou nenhuns leitores que tenho atualmente (quem vos culpa? comecei o blog hoje), que coisas querem melhorar antes deste novo ano letivo? E se não andam na escola, o que esperam começar a melhorar na vossa vida?

Organização

baf797e8ca67c6a98978d6a6c6340375.jpg

 

Bom dia, hoje "migrei" para este blog os meus posts de outra plataforma (que acabava por ser mais complicada e, visto que não percebo muito de blogs, decidi usar esta mesma plataforma).

Gostava de falar um pouco sobre organização, especialmente em termos escolares.

É um post bastante comprido por isso vou usar alguns títulos pelo meio para ser mais fácil navegar. 

Bullet Journals

Não sei qual é exatamente a popularidade dos bullet journals cá em Portugal, mas no resto do mundo são bastante conhecidos e se pesquisarem no Youtube encontram imensos vídeos sobre spreads, temas, collections, etc.

Pessoalmente, sempre gostei bastante da ideia de ter um planner, to do lists, entre outra coisas, tudo dentro de um mesmo caderno que pode ser personalizado da forma como quisermos.

Achei que seria boa ideia começar um mas mal sabia eu no que me estava a meter.

1) Materiais 

É verdade. Pode parecer que não, mas a compra de alguns materiais vai mudar bastante a forma como vemos o nosso bullet journal. Todos os canais dedicados a este tema dizem sempre "Não precisam de ter canetas fancy, cadernos de 20 euros específicos, marcadores etc, bla bla bla", mas a verdade é que eles os usam, e visto que é neles que nos baseamos quando tentamos criar o nosso próprio bullet journal, acabamos sempre por ficar com a ideia de que se não usarmos os mesmo materiais não vamos gostar dos nossos spreads e que vão ficar feios.

Cá em Portugal até temos algumas lojas que vendem ALGUNS dos materiais usados por esses canais. Ora eu pensava que gastar 3,50€ numa caneta não era nada de mais até ver que se vendem packs de 5 canetas por esse preço, ou menos. É claro que a qualidade não é a mesma, mas acaba por ser um preço muito elevado nonetheless.

Isso acaba por ser o menos. Se quisermos mesmo fazer as coisas "como deve ser" gastamos uns 10 euritos em 2 ou 3 canetas mas ficamos com uma mini coleção de jeito. O pior acabam por ser os cadernos.

Não sei se vocês estão familiarizados com o conceito de bullet journal de todo, mas se apenas ouviram falar e não sabem muito bem no que consiste, é basicamente uma agenda onde podem adicionar sei lá, livros que querem ler, séries que querem ver, as vossas notas, to do lists, tudo honestamente. 

"Qualquer caderno é suficiente" e "Não depende do caderno mas sim o que escrevem nele". Enquanto tudo isto pode ser verdade, se forem como eu e já tiverem vistos milhentas imagens de bullet journals, sabem que os mais famosos são os dotted notebooks. Exatamente, dotted.

São cadernos que não têm linhas, não são quadriculados, não são em branco, têm pontos. Pode parecer um pouco estranho, mas acreditem que torna tudo muito mais visually pleasing.


2) Pouca oferta

Para acabar este sub-tópico, gostaria de dizer que andei imenso tempo à procura de dotted journals cá em Portugal e só encontrei 1 na Worten (se não me engano) e teve de ser encomendado. Quando chegou fiquei feliz porque pensei que ia finalmente ter um bullet journal como deve ser, mas apercebi-me que as páginas não são brancas mas sim amarelas (as deste caderno específico, a maioria deste tipo de cadernos continua a ter as folas brancas) e que a qualidade do papel é... uma porcaria. Lá se foram 17 euros.

Também as canetas utilizadas são bastante difíceis de encontrar (e, como disse, bastante caras). Ainda ontem fui tentar comprar uma fineliner (sabem, aquelas canetas fininhas que têm uma ponta de feltro) e haviam muito poucas, nem havendo a cor que queria, preto.

Acabei por desistir um bocado da ideia e como sou de facto um pouco desorganizada, peguei num caderno de quadrados e estou a usar canetas de feltro para "decorar" os meus spreads. É bonito? Nem por isso. Se fico triste? Um pouco. Gostava de ter aqueles spreads todos bonitinhos. Vou deixar de usar? Dúvido muito. Pode não ser exatamente aquilo que eu queria, mas serve de motivação.

Uma coisa boa que muita gente põe nos seus bullet journals é o Habit Tracker. É basicamente uma "grelha" onde põem hábitos que querem que sejam cumpridos todos os dias (por exemplo: fazer exercício, lavar os dentes, beber 1L de água) e à medida que os vão completando durante o dia, marcam lá. 

Sabe bastante bem chegar ao final do mês e ver aquilo tudo preenchido, sentimos-nos motivados para continuar com esses hábitos.

 

Organização escolar

Este vai ser um tópico bastante difícil de explicar, porque este tipo de organização varia bastante de pessoa para pessoa, mas vou tentar ser o mais objetiva possível.


1) Materiais

O tipo de materiais que cada pessoa usa varia bastante, e cada um de nós se dá melhor ou pior com certos tipos de materiais.

Cadernos VS dossiers VS portáteis VS tablets

Até ao 12º ano só nos é permitido usar ou cadernos ou dossiers, pelo que me vou concentrar mais neles.

Já experimentei ambos os métodos, e consigo dizer facilmente que prefiro cadernos. Em termos de organização gosto muito mais de dossiers porque dá para mudar a ordem das folhas, dá para por fichas, dá para fazer muita coisa que num caderno não conseguimos fazer.

Já duas vezes tive dossiers e:
Da primeira vez as folhas rasgavam-se das argolas do dossier e, mesmo com aqueles autocolantes que se põe nos furos, acabavam por se soltar e as folhas andavam todas perdidas.
Da segunda vez tive mais cuidado com as folhas, metia-as dentro de micas, mas acabavam por ser tantas folhas que tinha de deixar algumas em casa e, visto que sou extremamente desorganizada, acabava por as perder ou algo do género.

Se alguém quer experimentar usar dossiers em vez de cadernos, sugiro que comprem dois: um para levarem convosco para a escola, e outro para terem em casa e guardarem as folhas que não vão precisar de levar convosco.

Os cadernos acabam por ser mais "fáceis" de utilizar, exceto em termos de arrumação. Quem usa cadernos normalmente acaba por ter de andar com uma pasta de micas ou algo do género para guardar as fichas que nos vão sendo dadas ou os testes.

Não façam como eu e ponham isto tudo nos cadernos, não corre bem. As fichas ficam todas misturadas, dobram-se, perdem-se. É um desastre.

Relativamente a computadores e tablets, pensei bastante neste tema visto que vou entrar agora para a universidade e algumas pessoas recomendam para tirar notas, visto que é mais rápido.

Muito provavelmente vou acabar a usar cadernos de qualquer das formas porque 1º os computadores bons são caros e 2º estou mais habituada a cadernos.


2) Organização em casa

Isto mistura-se um pouco com a organização do nosso quarto (e o meu está sempre desarrumado, coisa que quero mudar obviamente).

Recomendo vivamente a terem algum tipo de gaveta ou divisor para porem as vossas notas, fichas, testes, o que quer que seja. Especialmente se estão no secundário, onde algumas disciplinas têm 3 livros mais 2 de fichas. Acreditem, não vão querer estar a meio do ano à procura do 2º livro de matemática e a desesperar porque não o encontram (acreditem...).

Acho que uma boa secretária bem organizada é o suficiente para isto. Se apenas tiverem uma mesa, comprem daquelas gavetas que se metem por baixo com rodinhas, ou se não tiverem dinheiro para isso, comprem uns organizadores que se metem em cima de secretária. Vão ver que é muito mais fácil quando se tem tudo à mão.

Como alguém que odiava estudar, posso vos dizer que se tudo estiver organizado e limpinho, vão ter muito mais motivação para serem produtivos.


Conclusão/ À parte

Acho que já toquei em todos os tópicos que queria tocar, mas se me lembrar de mais algum faço um segundo post sobre isso.

Lembrem-se, comecem os trabalhar mal ouçam sobre eles para poderem ter tempo de decorar ou melhorar. Estudem todos os dias ou quase todos os dias e não apenas 2 ou 3 dias antes dos testes.

Eu sei que são coisas que toda a gente diz, mas é mesmo importante. O vosso cérebro funciona dessa maneira, quanto mais ler, mais decora, Quanto mais vezes estudarem, melhor saberão a matéria.

Muitas vezes vejo pessoas sem motivação porque não sabem o que querem seguir na universidade, se é que querem ir de todo, e desistem de estudar.

Podem não saber o que querem fazer agora, mas eventualmente vão saber, e vai saber bem saberem que podem escolher isso porque trabalharam muito para ter essa hipótese.

Comecem a estudar desde o 10º, não pensem que apenas o 12º conta porque é assim mesmo que as médias descem. Eu tive médias de 15 e 16 no 10º e 11º, e este ano tive média de 19. Excusado será dizer que a minha média desceu imenso certo?

Pensem nisso. Se precisarem de alguém com quem falar avisem, estou sempre disponivel (exceto quando estou a trabalhar, claro).

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Mensagens